BIO

Fernanda Chemale | fotografia e edição | (foto de Juan Esteves)

Fernanda Chemale | fotógrafa e editora                                                                    © Juan Esteves

Fernanda Chemale, fotógrafa e artista visual, vêm desenvolvendo projetos na vertente autoral e documental buscando no cotidiano os vestígios do homem urbano e apropriando-se de seus objetos, espaços e ações casuais. Na construção de suas imagens suprime a fronteira entre realidade e ficção e sugere possibilidades narrativas, desafiando o espectador a decifrar imagens. Propõe uma fotografia oculta, paradoxal e subversiva. Entre as series que desenvolveu destacam-se Terráqueos, Rock Luz Velocidade, Mendigos, Abstracto, Face, Tempo de Rock e Luz, ElefanteCidadeSerpente, Espaço de Conflito, A Rua Suspensa, Retratos Clássicos do Rock Gaúcho.

Suas obras estão nas coleções Pirelli/MASP de Fotografias do Museu de Arte de São Paulo, no Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul, Museu do Homem do Nordeste, Fundación de Foto Y Cine Latinoaméricano de Paris e Museu dos Descobrimentos em Portugal. É professora de fotografia, ministrando os cursos de fotografia de espetáculo e retrato. Como curadora atuou nos projetos da Galeria de Fotografia Olho Nu, IFCH-UFRGS; no CD Lory F.Band; no livro comemorativo aos 150 anos do Theatro São Pedro; no livro Silêncio em Siena; em homenagens do Porto Alegre Em Cena e na exposição Sertões Nômades do VI Theória da FUNDAJ. Recentemente exibiu suas fotos no Teatro Solís em Montevidéu e apresentou “A Rua Suspensa” na Fotogaleira Virgílio Calegari em Porto Alegre, 2º Prêmio IEAVi de Artes Visuais.  Colaborou com a Fundação Joaquim Nabuco no projeto Nordestes Emergentes fotografando o Cariri com curadoria de Milton Guran e coordenação de Ciema Mello e desenvolveu a série Do Juazeiro ao Chuí fotografando o nordeste em trânsito no Rio de Janeiro para o VI Theória.

__________________________________________________

Fernanda Chemale is a photographer and visual artist. She works on matters related to photography and memory by developing authorial and documental projects. She finds vestiges of the urban man in daily life, retaining their objects, spaces and casual actions. In the construction of her images, the frontier between reality and fiction is suppressed, suggesting narrative possibilities. In this environment, the viewer is challenged to decipher images. She proposes occult, paradoxical and subversive photography. Amongst some of her series, the following are of note: Terráqueos, Rock Luz Velocidade, Mendigos, Abstracto, Face, Tempo de Rock e Luz, ElefanteCidadeSerpente, Espaço de Conflito, A Rua Suspensa, and Retratos Clássicos do Rock Gaúcho.

Her work can be found in the photography collections of Pirelli/MASP São Paulo Art Museum and Rio Grande do Sul Contemporary Art Museum. A FAMECOS PUC Social Communications major, Fernanda is the author of the photography books “Tempo de Rock e Luz” and “ElefanteCidadeSerpente”. She is a photography teacher and teaches performing arts photography and portraiture. She coordinated photography workshops at the Projeto de Descentralização da Cultura, offered by Porto Alegre city hall. As a curator, she worked at the Olho Nu Photography Gallery projects and at IFCH-UFRGS; on the Lory F.Band CD, on Theatro São Pedro’s 150th anniversary commemorative book, on the book Silêncio em Siena, in homages at Porto Alegre Em Cena, and on the Sertões Nômades exhibit, for VI Theória at FUNDAJ.  Her work is regularly showcased in exhibitions in the main Brazilian capitals and abroad. She has participated in Photography Festivals such as FotoRio, Rio de Janeiro; Fotoseptiembre USA-SAFOTO, United States; Fotograma in Uruguay, FestFotoPOA, Canela FotoWorkshops, Paraty em Foco Festival, and Transatlântica PhotoEspaña. Recently, her work was shown at Teatro Solís in Montevideo and at Fotogaleria Virgilio Calegari in Porto Alegre, for the 2nd IEAVi Visual Arts Awards. She also collaborated with Fundação Joaquim Nabuco in the Nordestes Emergentes project by photographing the Cariri, and she developed the Do Juazeiro ao Chuí series for VI Theória by photographing northeastern Brazil in transit in Rio de Janeiro.

__________________________________________________

Gisela Rodriguez © Fernanda Chemale

Gisela Rodriguez | poeta                                                                                          © Fernanda Chemale

Gisela Rodriguez foi vocalista da banda punk-psicodélica Projeto Uivo, fazendo diversos shows durante sete anos pela capital e interior do RS. Roteiros e adaptações teatrais, além de poemas e contos, já faziam parte de sua rotina até que, em 2010, começou a participar de publicações em coletâneas e antologias de novos autores, e também a colaborar em sites e blogs literários. Seu primeiro romance Entre a Neve e o Deserto, foi lançado na sétima FestiPoa Literária, em maio de 2014. Formada em Teatro pela CAL(RJ), fez Extensão em Cinema na PUC(RS), Expressão Corporal “Physical Approach” na City Lit (Londres), curso de roteiro para cinema e televisão AlCtv – Academia Internacional de Cinema e TV(RJ) e cursos de aprimoramento na área do teatro-dança, expressão corporal, teatro antropológico e expressionista, entre outros. Criou um grupo de estudos e laboratórios teatrais que mais tarde transformou-se no Grupo Nômade de Teatro, onde dirigiu, escreveu  roteiros, e atuou.

__________________________________________________

Gisela Rodriguez majored in Drama at CAL (Rio de Janeiro); took Extension in filmmaking at   PUC  (Porto Alegre); Physical Approach Corporal Expression at City Lit (London), and Play and Screen Writing at Academia Internacional de Cinema e TV (Rio de Janeiro), as well as different courses in performing arts, corporal expression, anthropologic and expressionist theater, and film and theater theory. She gathered a study group and drama laboratory under the precepts of Grotowski and Meyerhold which later became Nômade Theater Group in Porto Alegre, and with which she worked as a director, playwright and actress in works such as O Círculo Sagrado, Celtas, Bodas – tragédia em um ato, A Cadeira Vazia – vida e obra de Vincent Van Gogh and Possessão. As an actress, she also participated in short films, TV series and plays in Porto Alegre and Rio de Janeiro. For seven years she was a vocalist for psychedelic punk band Projeto Uivo.

Gisela is also a poet and writer. Since 2010 she has participated in collections and anthologies featuring new authors, and has collaborated with several collective literary websites and blogs. Her first novel, Between the Snow and the Desert, was released during the seventh FestiPoa Literária in May 2014.

__________________________________________________

Flávio Wild | Designer Gráfico

Flávio Wild | designer gráfico

Flávio Wild é designer gráfico, escritor e fotógrafo, nascido em Porto Alegre em 1964. Há 25 anos desenvolve a identidade gráfica aplicada ao segmento cultural, em livros e peças gráficas de espetáculos de teatro, música, cinema e literatura. Em 2001, participou da 3ª Bienal do Mercosul com a instalação Porões da Mente, pela qual conquistou o Lápis de Bronze do The One Show Festival, de Nova York, e o Prêmio Ouro da Bienal Brasileira de Design Gráfico. Em 2004, teve seu portifólio gráfico publicado pela revista Jump / La Rivista della Creativitá Digitale, de Milão. Conquistou sete vezes o Prêmio Açorianos de Literatura nas categorias capa e projeto gráfico. Em 2010, obteve o financiamento do Fumproarte para publicar o livro Silêncio em Siena, formado por contos e fotografias de sua autoria, inspirados em cidades europeias.

11721806_10153037376643325_319455411_n

Liége é Relações Públicas pela Universidade Federal de Rio Grande do Sul – UFRGS.Em 2010 abriu a CUCO Produções, com foco em produção cultural, elaboração e consultoria de projetos culturais. Atualmente, responde pela direção de produção do Festival Internacional de Teatro de Rua de Porto Alegre e do projeto Concertos Didáticos com Orquestra (Orquestra de Câmara da ULBRA – GVT). Também assina a produção executiva dos projetos DESORDEM: Fernanda Chemale e Gisela Rodrigues (FUMPROARTE); Circulação Nacional Teresinhas – Grupo MEME de Pesquisa do Movimento (O Boticário e Correios); Coletivo Das Flor, (Prêmio Procultura de Estímulo ao Circo, Dança e Teatro 2010, e Prêmio FAC 2013), ZEROS do músico Carlos Badia, (FUMPROARTE) e HAITI. Arte e Resistência (Prêmio FAC 2012).

Trabalhou de 2008 a 2012 como produtora cultural dos projetos da Coordenação de Artes Cênicas da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre, coordenando a produção das edições da Mostra de Teatro Infantil e do Prêmio Açorianos de Teatro e Tibicuera de Teatro Infantil, além de outros projetos pontuais. Participou da produção de mais de 30 projetos junto a essa coordenação.

Já trabalhou na produção de projetos da Tribo de Atuadores Oi Nóis Aqui Traveiz (Festival de Teatro Popular – Jogos de Aprendizagem e o espetáculo VIUVAS, encenado na Ilha das Pedras Brancas em Porto Alegre), e na produção local dos espetáculos As Aventuras da Viúva Alucinada (PR), Trilogia Memórias (BA), Vamos? (SP) e Murro em Ponta de Faca (PR). Também produziu eventos junto a Secretaria do Estado da Cultura do Rio Grande do Sul e espetáculos de grupos de Porto Alegre.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s